29 de nov de 2011

ATIVAR!!!, FIDELIS NO FETESTE & OLD NEWS

ATIVAR!!!


Nesta quinta as oficinas do segundo semestre realizadas no Espaço dos Notívagos concluem suas atividades com a apresentação da mostra de cenas "Notívagos Burlescos: Ativar!!!". Nesta edição os participantes da Oficina de Iniciação Teatral, Oficina de Interpretação e Núcleo de Improviso apresentarão oito cenas e também serão exibidos curtas produzidos pelo Núcleo de Vídeo.

FETESTE

Na próxima segunda-feira os Notívagos Burlescos participam do V FETESTE, Festival Estadual de Teatro de Avaré, com a peça "FIDELIS". Além de nós, também representando a cidade de Botucatu  e abrindo o festival, estará por lá o pessoal da Companhia de Teatro Chafariz com a peça "A linda história de amor da Bela Flor e a Horrenda Criatura". Assim que rolar posto toda a programação de oficinas e apresentações do evento.













.

OLD NEWS

Já faz um certo tempo, mas nunca é tarde para registrar. No dia 10 de novembro os Notívagos Burlescos estiveram no lançamento do jogo "Liderança em Jogo" na livraria Dom Luccio. O jogo, uma criação da especialista em consultoria de gestão Paula Tirapelli, visa contribuir na formação de líderes sociais, professores e todas as pessoas que cuidam e regem a organização de um grupo. Através de improvisos algumas situações propostas no jogos foram encenadas durante o evento. O pessoal curtiu e pediu mais. Pena que a gente tinha que sair correndo de lá e ir pra premiação do Mapa Cultural no Teatro Muncipal.




11 de nov de 2011

NOTÍVAGOS NA FASE ESTADUAL DO MAPA, FEJASA E WORKSHOP EM PARDINHO

MAPA

A fase regional da modalidade teatro do Mapa Cultural Paulista 2011/2012 foi encerrada ontem no Teatro Municipal Camillo Fernandez Dinucci com o anúncio da peça que representará a região de Bauru na fase estadual no ano que vem: FIDELIS!



Além da indicação os Notívagos Burlescos receberam menções honrosas nos quesitos "Trilha Sonora ao Vivo e Sonoplastia" (Bando Musical Notívagos Burlescos), "Iluminação" (Robert Coelho e Rodrigo Ribeiro), "Direção" (Robert Coelho) e "Pesquisa de Linguagem Épica" (Que foi para o grupo, mas me sinto na obrigação de dizer que os méritos dessa menção são principalmente da Flávia Hiroki, do João Alves e do Gustavo Faria [Não falei o nome de vocês lá, João e Gustavo! Mil desculpas! {Só pra usar a chave e concluir a homenagem aos apreciadores Evill, Edu e Cássio.}.].).

Também foram entregues as seguintes menções: "Viceralidade em cena" para José Francisco Camilo com o espetáculo "Tchau, nunca adeus" de Bauru, "Utilização de imagens poéticas como dramaturgia" para o Cia Epifania de Jaú pela peça "Asas ao vento", "Produção" para a Cia Sereno na Flor de Boracéia e também para o Cia Epifania de Ja, "Jogo de cena" para o grupo Trovamores de Dois Córregos, "Uso da linguagem do palhaço" para Sérgio Santos da Cia Sereno na Flor de Boracéia e "Composição Intuitiva" para Fernanda Neves de Oliveira pela performance "Gisele" da cidade de Pirajuí. A Cia Epifania também foi selecionada como espetáculo suplente para a fase estadual do Mapa.

Uma felicidade imensa para todos não só pela seleção, mas também pela oportunidade de sediar a etapa do mapa, conhecendo o que vem sendo feito de teatro na região e conferindo apreciações que só enriqueceram nossos conhecimentos.

Nossa comemoração não poderia ser em outro lugar, não é? Imprensa´s! Lá finalmente estouramos as champanhes que a Tânia nos deu na estréia. A correria foi tanta naqueles dias que ninguém lembrou da champanhe. E foi lá no bar do seu Manuel e da dona Dina que os Novíticos Bundescos receberam uma menção honrosa extra das mãos dos apreciadores: "Melhor queda de muro sobre veículos automotivos" (Flávia Hiroki e Luiz Claudio Pinto).



FEJASA

E o palco do Teatro Municipal não terá trégua! Começa hoje o X FEJASA com três espetáculos convidados:

11/11 (Domingo) 20h30min
CIDADE AZUL
Cia Truks



12/11 (Sábado) 20h30min
NEM UMA LINHA SÓ MINHA
Processo Experimental e Colaborativo – Dança Teatro



13/11 (domingo) 19h30min
O CONTO DO ANJO CAÍDO
Cia Bonecos Urbanos




As apresentações tem entrada franca e os ingressos podem ser retirados na bilheteria do teatro com antecedência. Além dos espetáculos também estão rolando algumas oficinas. Confira a programação completa no blog do Movimento Teatral de Botucatu.



WORKSHOP

E no final de semana que vem o Coletivo de Atores apresenta a peça " O que não foi" no Centro Max Feffer em Pardinho. Lucélia Sérgio, atriz integrante do Coletivo, ministrará o workshop Jogo Teatral.



"O trabalho destina-se a todos aqueles que têm interesse de experienciar a prática cênica. O Jogo Teatral parte de regras simples e claras para compor situações cênicas. O aprendizado sobre si e o reconhecimento das situações propostas são imediatos, pois o jogo está pautado em elementos lúdicos, que permitem aos participantes romperem os limites da realidade e dar asas a sua criatividade, imaginação e espontaneidade.
Desta forma pretende-se que através da vivência corporal, do contato consigo e com o outro seja possível perceber uma maneira pessoal de acessar informações do mundo e transformá-las."

Data: dia 19 de novembro (sábado)
Horário: das 10h às 12h
Idade mínina: 14 anos
Inscrições no Centro Max Feffer – cultura e sustentabilidade
Informações: (14) 3886-1491
eventos@centromaxfeffer.com.br




2 de nov de 2011

FASE REGIONAL DE TEATRO DO MAPA CULTURAL


De 07 a 10 de novembro a programação do Teatro Municipal Camillo Fernandes Dinucci será a Fase Regional do Mapa Cultural Paulista Modalidade Teatro. Serão seis grupos de teatro representando as cidades de Botucatu, Jaú, Dois Córregos, Pirajuí, Bauru e Boracéia. Os grupos foram selecionados na Fase Municipal e agora se apresentam na Fase Regional, buscando serem vistos na Fase Estadual que será na capital paulista.
         O Mapa Cultural Paulista é uma iniciativa da Secretaria de Estado da Cultura, realizado pela Abaçaí Cultura e Arte – Organização Social de Cultura, que objetiva identificar, valorizar e promover o intercâmbio da produção cultural no Estado de São Paulo, e ao mesmo tempo estimular a participação de seus municípios em atividades culturais. É um dos mais importantes projetos culturais de São Paulo do ponto de vista formativo, informativo e de circulação de artistas do interior do Estado de São Paulo. Nenhum estado brasileiro possui projeto parecido, podendo tornar-se referência nacional.
         Criado em 1995, tem o objetivo de fomentar as produções culturais do interior, revelando valores em segmentos que não teriam acesso aos meios de comunicação e com pouca visibilidade no meio cultural.
         Durante a realização do evento, são selecionados artistas de 13 regiões administrativas do Governo do Estado para participar de atividades culturais distribuídas em quatro fases. Em todas elas os artistas que se destacam apresentam seus trabalhos, primeiro no município de origem, depois na região em que está inserido e, ao final, na fase estadual, apresentam-se na capital paulista. São Sete expressões artísticas: Artes Visuais, que compreende as expressões de Artes Plásticas, Desenho de Humor e Fotografia; Vídeo; Canto Coral; Música Instrumental; Literatura, que compreende as expressões de Conto, Poema e Crônica; Dança e Teatro.
         Para compor a comissão apreciadora, e não julgadora, estarão em Botucatu os seguintes profissionais: Edu Silva, Cássio Castelan e Evill Rebouças.
         O Mapa Cultural Paulista reúne artistas de várias modalidades para que possamos celebrar as artes. O principal objetivo destes encontros é a celebração e não a competição. O Mapa é uma iniciativa da Secretaria de Estado da Cultura, realizado pela Abaçaí Cultura e Arte – Organização Social de Cultura, e na região de Bauru conta com a parceria da Secretaria Municipal de Cultura de Botucatu.

FIDELIS
 Dia 07/11 às 20 horas
Quadrilha de Teatro Notívagos Burlescos, de Botucatu, com direção de Robert Coelho, apresenta o espetáculo “Fidélis”. No final dos anos sessenta dois jornalistas da revista O Cruzeiro chegam a Botucatu para uma matéria sobre os mistérios e lendas de um morro tido como maldito. No local conhecem um frei capuchinho e suas teorias de que a América seria o continente perdido de Atlântida e que a formação rochosa conhecida como Gigante Adormecido ocultaria segredos sobre o lendário caminho do Peabiru e a passagem de Hércules por terras brasileiras. Nos dias de hoje um grupo de teatro entra em crise ao tentar montar um espetáculo sobre o que realmente aconteceu durante a visita dos jornalistas. Num futuro não tão distante um astronauta deixa o planeta em busca de respostas para as maiores questões de sua espécie: "quem somos? de onde viemos? para onde vamos?”.

Asas ao vento
Dia 08/11 às 14 horas
Epifania, de Jaú, com direção de Luis Gustavo Gonçalves, apresenta o espetáculo “Asas ao vento”. O espetáculo narra à vida do “herói” nacional o comandante João Ribeiro de Barros, primeiro homem a fazer a travessia do Oceano Atlântico a bordo de um avião sem ajuda de embarcações. Este espetáculo visa divulgar essa história que infelizmente não é devidamente considerada como um feito de honras mundiais.

Dia 08/11 às 20 horas
Trovamores, de Dois Córregos, com direção de Maria Christina Cury, apresenta o espetáculo “Caipirologia”. No sítio de seu Ozonho, as coisas andam muito quente, os filhos se desentendendo e sua esposa dona Terra, doente. Será que o doutor vai poder ajudá-los?

Dia 09/11 às 20 horas
Cia O Céu Pode Esperar, com direção de Osmar Junior, apresenta o espetáculo “Gisele” que mostra de uma forma cômica, de liberdade incondicional livre de qualquer falso moralismo, onde se pode dizer o que todos pensam ou queriam dizer, mas não tem coragem.

Tchau, nunca adeus
Dia 10/11 às 14 horas
Cia Alterarte, de Bauru, com direção de Zé Francisco, apresenta o espetáculo "Tchau, nunca adeus" trata de um tributo ao poeta Thales Wagner Martini, através de sua obra fecunda e contundente interpretada e coreografada com a trilha sonora composta com músicas do cantor Taiguara, letras e melodias que o performer escolhera, e fundamentais em sua formação artística. A emoção e a sensibilidade presentes no conjunto da proposta, possuem aproximadamente 30 minutos.

Sereno na Flor
Dia 10/11 às 20 horas
Cia Sereno na Flor, de Boracéia, com direção de Regina Ramos, apresenta o espetáculo “Sereno na Flor”. Baseado na obra poética "Sereno na flor" de José Florêncio Pereira (com prefácio assinado por Monteiro Lobato), o espetáculo permeia a vida e o pensamento do autor. A montagem se configura como um mosaico onde várias fases da vida de José Florêncio Pereira coincidem com acontecimentos históricos e sociais vividos no início do século xx no Centro Oeste Paulista - Boracéia, Jaú, Pederneiras, Bariri - como as doenças e epidemias responsáveis pela morte de centenas de pessoas e a situação política da região. O tom dramático do texto somado as diferentes manifestações lingüísticas, utilizadas na montagem, transmitem ao público as lutas e dificuldades enfrentadas pelo autor no cultivo do café, bem como evidencia a importância deste cultivo para riqueza e crescimento de toda a região do Tietê. Por fim, o espetáculo evoca a temática do amor e da perda na trajetória de José Florêncio. A dor e a angústia precoce de três esposas, vítimas das adversidades de seu tempo, marcou profundamente a percepção da vida no autor, que retratou em poemas de tom existencial sua condição.


Comissão Apreciadora

Edu Silva - Ator, diretor, iluminador, cenógrafo e sonoplasta, com mais de 35 espetáculos em sua carreira. Fundador da Cia. PICNIC de Teatro, na qual pesquisa a linguagem clownesca e demais formas de teatro popular. Licenciado em Artes Cênicas, tem atuado como arte-educador e artista orientador em diversos projetos, como Ademar Guerra, Teatro Vocacional e oficinas culturais. Atualmente, além de sua companhia teatral, trabalha no Teatro Vocacional, preside o CONSORTE - ONG de teatro.

Cássio Castellan - Ator, diretor, iluminador e professor de teatro, Cássio Castelan já trabalhou com Antunes Filho, Marcio Aurélio, Cristiane Paoli – Quito, Tische Vianna e, atualmente, é integrante do Teatro da Conspiração e artista – orientador do Programa Vocacional, da Secretaria de Cultura da cidade de São Paulo.  Cursou interpretação na Fundação das Artes de São Caetano do Sul e História do Teatro e Literatura Dramática, como aluno especial na ECA – USP.

Evill Rebouças - Ator, diretor e dramaturgo. Graduado em Educação Artística e Mestre em Artes Cênicas pela UNESP, é artista orientador do Projeto Vocacional e professor da pós-graduação em Teatro da FAINC. Autor do livro “A dramaturgia e a encenação no espaço não convencional”, além de vários artigos sobre o tema.