21 de ago de 2008

O RETORNO!

Tinha um lance muito legal que rolava aqui em Botucatu que era o Criando a Cena. Era uma mostra de cenas de até cinco minutos. Todos os grupos de teatro de Botucatu podiam participar, até quem não tinha grupo. E a gente sempre convidava alguém pra trocar umas idéias com os participantes depois das apresentações. Tivemos o privilégio de bater um papo sobre os trabalhos com muita gente de responsa e bacana como Carlos Ribeiro, Luis Laranjeiras, Grabriela Rabelo, Cauê Mattos, Sérgio Brito e Humberto Magnani.

Mimi Tortorella e João Alves no II Criando a Cena realizado no Teatro Gino Carbonari.


O Humberto Magnani participou da última edição da mostra que foi realizada em 2006 no Circo de Teatro Tubinho, que fazia sua primeira temporada em nossa cidade. Na ocasião apresentamos “Iracema”, uma cena que tirava um sarro desses grupo$ de teatro que se dedicam a fazer adaptações de livros que caem no vestibular.

Humberto Magnani, eu barbudo, Isis Ramanzini, Diane Dierckx com um corte "joãozinho", Thaís Liguori, Julio "Peru" Cesar Gobo procurando alguma coisa lá atrás e Mimi Tortorella.


Agora, dois anos depois, estaremos de volta. Não, o Criando a Cena não vai voltar. A Quadrilha de Teatro Notívagos Burlescos é que voltará a pisar no palco do Circo de Teatro Tubinho no dia três de setembro de 2008 para apresentar a peça “Ana Rosa”.

Luan Victor e Pedro Murari em "Ana Rosa".


E de lambuja vamos levar também a cena “Eu sei de tudo!” que o pessoal do Núcleo de Improviso apresentou no “Ativar!!!” no começo de agosto e fez o maior sucesso.

Giovanna Fogaça na cena "Eu sei de tudo!".

Anote aí e não se esqueça:

ANA ROSA

Circo de Teatro Tubinho - Avenida Paula Vieira, em frente ao Curtume Pioneiro.

03 de setembro, 20hs30min

ENTRADA FRANCA

20 de ago de 2008

Retomando Mirabelli

A primeira reunião de retomada dos ensaios de "Mirabelli" rolou ontem e o iglu 15 ficou pequeno. Confimando minhas espectativas do post anterior, o elenco está bem maior. Haja banquinhos de madeira!

19 de ago de 2008

Repercussão

A reestréia de "Ana Rosa" foi perfeita! Casa lotada!

Essa matéria abaixo saiu no Diário da Serra nesse domingo. Não está assinada, mas acredito que foi escrita pelo Renato Fernandes.



Em breve anunciaremos mais apresentações!

E hoje retomamos os ensaios de Mirabelli. O elenco deve aumentar consideravelmente com a entrada de um pessoal das oficinas. Vai ser puxado esse um mês e pouco até a estréia.

14 de ago de 2008

É hoje! ANA ROSA



OS FATOS
No ano de 1885 um crime passional comove os habitantes de Botucatu e entra para a história da cidade. A jovem Ana Rosa é assassinada com requintes de crueldade pelo próprio marido, Francisco Carvalho Bastos, conhecido como Chicuta. No local do uxoricídio foi então construída uma capela, que depois de alguns anos tornou-se famosa na região pelas histórias de milagres e graças alcançadas contadas pelos fiéis. O fato inspirou livros, melodramas de circos populares, modas de viola e quase foi transformado em filme por uma companhia cinematográfica nos anos 40.
A capela, apesar do abandono, ainda resiste. Hoje já faz parte da área urbana da cidade, cercada por um conjunto habitacional, o Quartel do Tiro de Guerra e a Garagem Municipal. No entanto, todos os anos pessoas de diversos estados, quando passam por Botucatu, não deixam de visitar a Capela de Ana Rosa. Seu túmulo no Cemitério Portal das Cruzes é o mais visitado no dia de finados, ficando totalmente coberto de flores depositadas por seus devotos.
Reunindo realidade e lenda, ceticismo e religiosidade, amor e violência, a tragédia de Ana Rosa ganhou várias versões e variações.
A PEÇA
O processo de montagem da peça “Ana Rosa” teve início em março de 2005 com a pesquisa e estudo de textos, músicas, livros e reportagens. Tendo como base os frutos deste trabalho, algumas cenas foram criadas pelos atores do Núcleo de Improviso da Quadrilha de Teatro Notívagos Burlescos. Com as cenas já criadas uma dramaturgia foi desenvolvida, resultando no texto final que estreou em setembro de 2006.O grupo agora reestréia a peça com um novo elenco formado em sua maioria por participantes da Oficina de Iniciação de 2007.

A ENCENAÇÃO
A proposta da Quadrilha de Teatro Notívagos Burlescos de contar a história de Ana Rosa não tem cunho religioso ou melodramático e também não procura ser mais um espetáculo exclusivamente de cultura popular. Presente em diversas comunidades brasileiras, a devoção aos santos não-canônicos envolve processos sociais e de comunicação que revelam os sentimentos e a cultura de um povo. A encenação buscará retratar esse fenômeno social e seus desdobramentos. As versões de devotos e céticos serão mostradas no palco, sem que o partido de qualquer uma delas seja tomado, propondo que o espectador, ao fim do espetáculo, faça suas reflexões e tire suas próprias conclusões.
Para que esse distanciamento seja possível, buscamos inspiração no Sistema Coringa criado no Teatro de Arena, onde atores e atrizes representam indiferentemente personagens masculinos e femininos, interpretando a totalidade da peça e não apenas um dos participantes do conflito.Os atores, trajando um figurino básico, alternarão entre si os personagens lançando mão de um ou dois adereços e a utilização de uma máscara; não a máscara tradicional, mas sim um conjunto de ações, reações e aspectos corporais das personagens.

PROJETO “TRILOGIA DA FÉ”

Através da montagem de espetáculos teatrais sobre a vida de três personagens históricos de Botucatu, a Quadrilha de Teatro Notívagos Burlescos pretende resgatar, preservar e divulgar um patrimônio histórico e aspectos da cultural local. As trajetórias da santa não-canônica Ana Rosa, do médium Carmine Mirabelli e do frei Fidélis possuem elementos de realidade e lenda, misticismo e religiosidade, ceticismo e fé, que envolvem processos sociais e de comunicação que revelam os sentimentos e a cultura de um povo



ANA ROSA

Direção e Iluminação Robert Coelho
Trilha Sonora Fernando Vasques
Cenografia e Figurinos O grupo
Elenco Andréa Morato, Débora Lopes, Diane Dierckx, Erick de Barros, Fernando Vasques, Giovanna Fogaça, Luan Victor, Luana Prestes, Luana Serni, Lucca Ignácio, Miriam Bassetto, Pedro Murari e Rafael dos Santos.

DIA 14 DE AGOSTO, 20hs30min
TEATRO MUNICIPAL CAMILLO FERNANDEZ DINUCCI
ENTRADA FRANCA

12 de ago de 2008

Grande mistérios do Orkut

Fiz um flyer virtual para divulgar a reestréia da Ana Rosa nos recados do Orkut, mas o site informou que o serviço não está disponível no momento e pediu que eu tentasse mais tarde. "Bad, bad server. No doughnut for you."

11 de ago de 2008

Ensaio no teatro

Quinta-feira passada estava programado para ensaiarmos "Ana Rosa" no palco do Municipal. Em função da forte chuva que caiu minutos antes do horário marcado algumas pessoas não puderam chegar a tempo e outras nem chegaram. Passamos todas as marcações possíveis e aproveitamos para fazer algumas fotos de divulgação.

Miriam Basseto e Rafael "X" dos Santos como Ana Rosa e Chicuta. Ao fundo, Fernando "JC" com sua viola, Luan Victor, Giovanna Fogaça escondida atrás da mão do X, Lucca Ignácio escondido atrás do X e Diane Dierckx.


Débora Lopes como Ana Rosa. Ao fundo Jc com sua viola novamente, Lucca escondido (de novo!) e o X.


Luana Prestes e Giovanna Fogaça como Ana Rosa e Dona Lousada.

Postei outras no fotolog da peça cujo link pode ser encontrado aí do lado. Postei inclusive umas do trailer que rolou no "Ativar!!!".

Lembrando:

ANA ROSA
14 de agosto, 20hs30min
Teatro Municipal Camillo Fernandez Dinucci
ENTRADA FRANCA

6 de ago de 2008

Primeiras imagens

Chegou a primeira leva de fotos da apresentação de sábado. Essas são da Patrícia Fiorelli, a quem gentilmente agradecemos pelo registro. Ainda vou passar as mais bacanas para o Flickr. Por enquanto fiquem aí com um aperativo de cada cena:



A tradicional caminhada inicial, ainda no seu primeiro estágio "Relaxem o corpo".



Trailer da peça "Ana Rosa" que reestréia na semana que vem, dia 14. Na foto: Luana Serni, Andrea Morato e Miriam Bassetto no Cabaré da Fortunata e Lucca Ignácio pagando de ator neutro ao fundo.



Prisão, cena da peça Mirabelli. Fernanda "Bobby" Ribeiro mandando ver de guarda.



Murilo Andrade, Deise "Neca" Paz, Fábio "Meninão" Machado, Luana Serni, Mariane Destefani e Fernanda "Bobby" Ribeiro como os cidadãos revoltados de "A triste história de Miseriópolis".



Beatriz Sales, Mayara Gomes e Luana Prestes nos "Dez mandamentos". Ao fundo, Rogerinho Catarino e Juliana Spadot, meio fantasmas.



Débora Lopes e Erick de Barros na cena "Fazenda" da peça Mirabelli.



Carol Galvani e sua hilária empregada em "Eu sei de tudo!"



Danilo Batista e Alessandra Daré em "Esta estátua é tua"



E, finalmente, o time de improvisadores que encararam o "Enquanto isso...": Fernando "JC" Vasques, Juliana Spadot, Rafael "X" dos Santos, Renan Lushon, Vinícius Gil e Sérgio Viana.

4 de ago de 2008

Ativado!

A apresentação do sábado foi fantástica.

Teatro lotado. Aplausos em cena aberta.

Mas também... Com um elenco desses no palco fica fácil, né?

2 de ago de 2008

É HOJE!

NOTÍVAGOS BURLESCOS: ATIVAR!!!

É com grata satisfação que a Quadrilha de Teatro Notívagos Burlescos em parceria com a Secretaria Municipal de Cultura de Botucatu conclui mais um ciclo de oficinas do projeto “Trilogia da Fé”. Desde o início de março cerca de sessenta pessoas freqüentaram o iglu número 15 do Espaço Cultural Dr. Antônio Gabriel Marão e o Centro Cultural de Botucatu, participando da Oficina de Iniciação, do Núcleo de Improviso e do Núcleo de Montagem.
A Oficina de Iniciação é a porta de entrada para os novatos, através de jogos e exercícios de introdução à linguagem cênica que despertam nos participantes as primeiras noções de como comunicar uma idéia através do teatro. As duas cenas apresentadas por essa turma, “A triste história de Miseriópolis” e “Esta estátua é tua”, foram criadas partindo de temas discutidos e sugeridos pelos próprios participantes.
O Núcleo de Montagem se dividiu em duas frentes para a remontagem de “Ana Rosa” e a montagem de “Mirabelli”. Duas cenas da peça do polêmico médium e um trailer da peça da santa não-canônica de Botucatu serão apresentados hoje.
Da prática e das discussões do Núcleo de Improviso surgiram dez mandamentos básicos que serão compartilhados com o público hoje através de uma cena didática. O Núcleo apresentará também uma cena criada nos encontros, “Eu sei de tudo!”, e o jogo de improviso “Enquanto isso...”, que contará com a participação do público sugerindo dados para o desenvolvimento de uma cena.

ELENCO:

TRAILER “ANA ROSA
Andrea Morato, Débora Lopes, Diane Dierckx, Erick de Barros, Fernando “JC” Vasques, Giovanna Fogaça, Luan Victor, Luana Serni, Lucca Ignácio, Luana Prestes, Miriam Bassetto, Pedro Murari, Rafael “X” dos Santos

PRISÃO
Diane Dierckx (Mirabelli), Giovanna Fogaça (Preso 1), Luana Prestes (Preso 2), Murilo Andrade (Preso 3), Andrea Morato (Delegado), Fernanda “Bobby” Ribeiro (Guarda).

A TRISTE HISTÓRIA DE MISERIÓPOLIS
Rafael “X” dos Santos (Coveiro), Luan Victor (Padre),Nayara Gonçalves (Delegada), Renan Lushon (Prefeito), Deise “Neca” Paz (Cidadão 1), Fábio Machado (Cidadão 2), Luana Serni (Cidadão 3), Mariane Destefani (Cidadão 4), Sérgio Viana (Padeiro) e Núcleo de Improviso (Cidadãos revoltados).

DEZ MANDAMENTOS
Beatriz Sales, Danilo, Juliana Spadot, Luana Prestes, Mayara Gomes, Miriam Bassetto, Rogerinhu Catarino.

FAZENDA
Fernando “JC” Vasques (Tonho), Beatriz Figueroa (Maria), Débora Lopes (Lurdinha), Erick de Barros (Zé), Rafael “X” dos Santos (Chico).

EU SEI DE TUDO!
Renan Lushon, Lucca Ignácio, Ericka Delforge, Luan Victor, Sérgio Vianna, Murilo Andrade, Giovanna Fogaça, Carol Galvani, Luana Serni e Fábio Machado.

ESTA ESTÁTUA É TUA
Danilo Batista (Prefeito), Eliel Guilhen (Assessor), Alessandra Daré (Mulher), Lucca Ignácio (Homem), Lorena Mijiolaro (Senhora), Núcleo de Improviso (Povo).

ENQUANTO ISSO...
Fernando “JC” Vasques, Juliana Spadot, Rafael “X” dos Santos, Renan Lushon, Sérgio Viana, Vinícius Gil.

DIREÇÃO E TRILHA SONORA
Robert Coelho

OPERAÇÃO DE LUZ
Camila Fernandes e Tainá Sauer


NOTÍVAGOS BURLESCOS: ATIVAR!!!
ONDE:Teatro Municipal Camillo Fernandez Dinucci, Botucatu
QUANDO: Hoje, 02 de agosto, 20hs30min
QUANTO: Nada! Entrada franca!

1 de ago de 2008

Dez Mandamentos

No "Ativar!!!" do ano passado apresentamos uma cena didática da Oficina de Iluminação que recebeu muitos elogios e comentários. Muita gente gostou de entender um pouco melhor como a luz pode ser usada no palco.

Pensando nisso resolvemos incluir uma cena didática neste "Ativar!!!" também e desta vez sobre algumas considerações que surgiram nos encontros do Núcleo de Improviso. "Os dez mandamentos básicos do improviso" serão apresentados neste sábado e vocês vão entender que para uma jogo de improviso funcionar não basta sair dizendo tudo que vem na cabeça.

Os mandamentos básicos que serão mostrados são os seguintes:

01) QUEM? O QUE? ONDE?
02) Proponha e aceite as propostas.
03) Não rejeite a proposta! Faça uma contraproposta.
04) Uma fala de cada vez.
05) Evite perguntas.
06) Mantenha a ação, mas não foque o diálogo nela.
07) Nem tudo são palavras.
08) Seja específico! Pense nos detalhes.
09) Mudanças.
10) Entre e saia de cena com objetivos.


Na foto o pessoal da cena: Bia, Miriam, Juliana, Luana, Mayara e Danilo. O Rogerinho também participa desta, mas o cabeção faltou nesse ensaio.